SEOQuantum Open Nav

Google explica o funcionamento de seus algoritmos

Par
le Quinta 23 Março 2023 - Mise à jour Sábado 02 Março 2024
Temps de lecture : 9 minutes

Está desanimado com as horas gastas a escrever conteúdo e a melhorar o seu site, enquanto este não aparece na primeira página do Google? Quer saber quais são os fatores mais importantes a otimizar para chegar ao topo da SERP? Ao publicar um guia de sistemas de classificação, o Google fez um belo presente para a comunidade SEO. Aqui está tudo o que precisa saber para atrair mais tráfego para as suas páginas web!

🚀 Leitura rápida: o que vai aprender neste artigo

Recentemente, o Google publicou dois guias SEO que você precisa conhecer:

  1. Guia de sistemas de classificação na pesquisa Google
  2. Sistema de conteúdo útil na pesquisa Google

Descubra também os 19 sistemas de classificação atualmente utilizados e as 6 atualizações que hoje são obsoletas (não que o seu princípio seja ultrapassado, mas simplesmente porque essas funções foram adicionadas a atualizações mais recentes).

Finalmente, uma pequena revisão sobre o funcionamento dos algoritmos nunca é demais. (Re)descubra as 3 etapas a conhecer antes de otimizar o seu site na internet!

Para saber mais sobre todos estes pontos cruciais de SEO, basta continuar a ler. 😊

📖 Guia SEO: Google revela o funcionamento dos seus algoritmos

Em novembro de 2022, o Google anunciou a publicação de um guia de sistemas de classificação na pesquisa Google.[1] Este documento explica quais são os sistemas de classificação atualmente utilizados pelo motor de busca. Embora os especialistas em SEO provavelmente não aprendam nada de novo, esta fonte de informação é muito instrutiva para os novatos e amadores.

Além disso, um glossário SEO é fornecido para ajudar a entender os termos frequentemente utilizados na área. Este vocabulário é muito útil para quem quer melhorar o SEO orgânico do seu site! Finalmente, o Gigante de Mountain View revela os sistemas de classificação atuais e aqueles que já não estão em vigor (este ponto é detalhado no próximo capítulo).[2]


Para complementar esta fonte de informação essencial, o Google publicou então uma página dedicada à atualização conhecida como "Helpful Content Update".[3] Este sistema, baseado em aprendizagem automática, funciona em escala de site. Ou seja, se alguns problemas forem detetados em algumas páginas, todo o site será penalizado.


Ao agir desta forma, o Google permite a toda a comunidade SEO compreender melhor o funcionamento dos algoritmos de pesquisa. Assim, podemos otimizar corretamente os nossos sites para, em primeiro lugar, agradar aos nossos leitores e, em segundo lugar, esperar melhorar a nossa classificação na página de resultados do motor de busca mais utilizado em França.

💡 Os algoritmos do Google a conhecer

Como mencionado anteriormente neste artigo, o Google fornece uma lista dos algoritmos atuais e dos que são obsoletos. Mesmo que possa encontrar estes elementos diretamente no seu guia, aqui está um resumo desta informação crucial a conhecer.

Os sistemas de classificação atuais

Aqui está a lista dos algoritmos que são utilizados hoje. Estes sistemas de classificação são essenciais a conhecer se quiser melhorar a visibilidade do seu site nas páginas de resultados do Google.

  1. Google BERT: a IA analisa as combinações de palavras para entender a intenção do utilizador.
  2. Informações de crise: o Google distingue aqui as emergências pessoais (suicídio, agressão, etc.) e os alertas SEO (desastres naturais, crises em grande escala, etc.).
  3. Deduplicação: limpeza dos resultados para não propor dois conteúdos semelhantes na SERP.
  4. Correspondência exata do nome de domínio: o sistema não favorece os nomes de domínios que correspondem exatamente a uma consulta específica.
  5. Frescura da informação: dependendo da atualidade e do tipo de pesquisa, o Google pode privilegiar as informações mais recentes.
  6. Conteúdo útil: os textos devem ser escritos principalmente para os leitores e fornecer informações relevantes.
  7. PageRank: a análise dos links externos permite ao Google identificar as páginas que melhor correspondem à intenção de pesquisa.
  8. Informações locais: exibição de fontes de informações locais nas seções "Em destaque" e "Notícias locais".
  9. Google MUM: esta inteligência artificial é capaz de entender e gerar linguagem. Isso permite melhorar os resultados exibidos para alguns casos específicos.
  10. Correspondência neuronal: o Google é capaz de fazer conceitos nas consultas e nas páginas propostas.
  11. Conteúdos de origem: quando uma informação é repetida em muitas páginas web, a primeira publicação é favorecida.
  12. Pedidos de remoção de conteúdo: um site que enfrenta muitos pedidos de remoção de conteúdo (por razões legais ou pessoais) é rebaixado.
  13. Page Experience: o conforto dos utilizadores é uma prioridade para o Google. Assim, os sites web que respondem a este critério são favorecidos.
  14. Passagens ou seções de conteúdos: a IA faz uma classificação das passagens de uma página web para melhor entender a sua relevância.
  15. Opiniões sobre produtos: com base nesta informação, o Google recompensa os conteúdos de qualidade.
  16. Rankbrain: este sistema permite entender a ligação existente entre diferentes palavras, e assim exibir os resultados mais relevantes, mesmo que os termos utilizados não sejam os mesmos.
  17. Fiabilidade da informação: a autoridade das páginas é primordial para exibir conteúdo de qualidade.
  18. Diversidade dos sites: para propor uma boa diversidade de informação, um máximo de 2 páginas por site é exibido na SERP.
  19. Detecção de spam: os sistemas utilizados permitem fazer uma triagem eficaz e exibir apenas os resultados mais úteis e relevantes.

Os sistemas de classificação obsoletos

Aqui está a lista dos sistemas que já não são utilizados pelo Google. Note que eles não desapareceram totalmente, mas foram simplesmente integrados em algoritmos Google mais recentes.

  1. Hummingbird (ou beija-flor em português): primeiro algoritmo que permitiu ao Google dar sentido às palavras. Note que, se o Rankbrain não estiver ativo, este sistema parece ainda ser utilizado.
  2. Adaptação para dispositivos móveis: os sites melhor adaptados para visualização móvel eram favorecidos. Isso ainda é verdade, mas agora faz parte da "Page Experience".
  3. PageSpeed: a velocidade de carregamento (especialmente para versões móveis) também está incluída na "Page Experience".
  4. Panda: graças a este algoritmo, os conteúdos originais e de alta qualidade são privilegiados desde 2011.
  5. Penguin: anunciado em 2012, marcou o início da luta do Google contra o spam.
  6. Sites seguros: um site em HTTPS tem uma vantagem sobre um site em HTTP. Mais uma vez, isso faz parte do sistema de classificação "Page Experience".
Atenção: todos estes fatores ainda são levados em conta! Estes algoritmos não estão mais atualizados, pois foram integrados em outros.

🧑‍🏫 O básico dos algoritmos do Google

Imagem ilustrativa: os fundamentos do algoritmo do Google

Conhecer os sistemas de classificação do Google é uma excelente coisa. Mas compreender o funcionamento dos algoritmos é fundamental se quiser impulsionar o seu SEO. É por isso que explico aqui a base a conhecer antes de começar a otimizar o seu site.

Para propor os melhores resultados, os motores de busca procedem em 3 etapas: o rastreamento, a indexação e a classificação.

1. O rastreamento

O Google percorre a Web à procura de novas páginas. Note que mais de 800.000 sites são criados todos os dias! Portanto, este trabalho pode ser longo e árduo, o que explica que um novo site não esteja instantaneamente presente nas páginas de resultados.

Para ajudar o Google a encontrar as suas novas páginas, colocar links para os seus conteúdos é então essencial. Seja através da linkagem interna ou de backlinks, você permite assim que os robôs encontrem as suas páginas mais rapidamente.

2. A indexação

Os robôs de indexação analisam o conteúdo das páginas web encontradas. Eles concentram-se principalmente nos textos, nas tags e nos media (fotos e vídeos). Eles armazenam então estas páginas numa enorme base de dados chamada "índice".

Para enviar um bom sinal ao Google, você deve então estruturar corretamente as suas páginas. Para isso, pense em organizar bem o plano das suas páginas, os seus textos e os seus títulos. A qualidade e a relevância do seu conteúdo também são essenciais se quiser ser exibido nas primeiras posições da página de resultados.

3. A classificação

Trata-se aqui do posicionamento dos resultados na SERP. Uma vez que a pesquisa foi efetuada, os algoritmos percorrem o índice para encontrar as páginas que melhor respondem à intenção do utilizador.

Dependendo da palavra-chave e dos critérios mencionados anteriormente, a classificação dos links propostos é então determinada. Se não sabia, apenas 2% dos utilizadores vão para a segunda página, e mais de 60% clicam nos 3 primeiros resultados exibidos. É por isso que não deve negligenciar nada se quiser atrair tráfego gratuito para o seu site!

## 🎬 Conclusão

Por razões comerciais e de segurança, o Google não pode revelar o funcionamento exato dos seus algoritmos. Aliás, ninguém conhece exatamente esta informação (os engenheiros trabalham separadamente numa parte do algoritmo)! No entanto, o líder dos motores de busca não é avarento em bons conselhos para quem quer otimizar o seu site na internet.

Respeitando os sistemas de classificação enumerados no seu guia de SEO e fazendo uma boa vigilância SEO, você aumenta todas as suas chances!

Conhecia todos estes critérios de classificação? O seu site e os seus conteúdos estão perfeitamente otimizados? É a sua vez! Verifique cada um destes elementos e aumente a sua visibilidade sem demora!

🙏 Fontes utilizadas para escrever este artigo

[1] https://developers.google.com/search/blog/2022/11/introducing-guide-to-ranking-systems?hl=fr

[2] https://developers.google.com/search/docs/appearance/ranking-systems-guide?hl=fr

[3] https://developers.google.com/search/updates/helpful-content-update?hl=fr

Need to go further?

If you need to delve deeper into the topic, the editorial team recommends the following 5 contents:

Average: 5 (3 votes)

Alors, prêts à booster votre référencement naturel ?

Testez notre version d'essai

Essayer pendant 7 jours
SEOQuantum